Modelo Hook: Gatilho, Ação, Recompensa Variável e Invstimento

Modelo Hook (Nir Eyal)

O Modelo “Hook” é uma base estrutural para a criação de novos produtos que conseguem moldar os hábitos do consumidor. Foi desenvolvida por Nir Eyal no seu livro “Hooked”: Como Desenvolver Produtos e Serviços Que Criam Hábitos”.

Se acordo com Eyal, os hábitos são formados quando os utilizadores experienciam um gatilho, partem para a ação, recebem uma recompensa e investem no produto. O Modelo Hook é um processo de quatro etapas que todos os criadores de produtos devem considerar:

  • Gatilho: Este passo consiste em criar um gatilho externo ou interno que lembre os utilizadores de utilizarem o produto. Os gatilhos externos podem ser anúncios, emails, ou notificações. Os gatilhos internos estão associados a um sentimento ou emoção específica.
  • Ação: Este passo consiste em facilitar o comportamento desejado. Implica reduzir o atrito ou o esforço necessário para completar a acção.
  • Recompensas variáveis: Este passo tem a ver com a criação de recompensas imprevisíveis que fazem com que os utilizadores volte para mis. As recompensas podem ser sociais, tais como gostos no Instagram, ou tangíveis, tais como pontos ou crachás.
  • Investimento: Este passo consiste em criar oportunidades para os utilizadores investirem no produto, o que leva a um maior sentido de propriedade e compromisso. Isto pode incluir a criação de conteúdo gerado pelo utilizador, o fornecimento de mecanismos de feedback, ou a oferta de opções de personalização.

O Modelo Hook não é apenas criar um produto “adesivo”, mas, acima de tudo, de compreender as necessidades dos utilizadores, os pontos de dor e depois criar um produto que, não só é útil, como também formador de hábitos e envolvente.

O modelo é apenas um guia, e não uma fórmula rígida, uma vez que cada produto e utilizador são diferentes.

Hooked – Como Desenvolver Produtos e Serviços Que Criam Hábitos

«O livro de que todos falam em Silicon Valley.» — Boris Veldhuijzen Van Zanten, fundador da Next Web
Como conseguem as empresas criar produtos que os consumidores não conseguem largar? Por que razão alguns produtos são um sucesso e outros um fracasso? O que é que faz com que a interação com determinados produtos se enraíze como um hábito? Será que existe um padrão na forma como as tecnologias prendem os utilizadores? Neste livro, Nir Eyal responde a estas e a muitas mais perguntas através do seu modelo Hooked, um método de quatro etapas que permite incentivar subtilmente o comportamento do cliente. Nir Eyal é considerado pela MIT Technology Review como o «profeta da tecnologia formadora de hábitos».
Baseado em largos anos de pesquisa, consultoria e experiência, este é o livro que o autor diz que gostaria de ter tido à sua disposição quando fundou a sua primeira startup: um guia prático que se revela um mapa para a mente do consumidor. Dirigida a gestores de produto, designers, marketeers, fundadores de startups e a quem, simplesmente, queira perceber como os produtos influenciam o comportamento do consumidor, esta obra oferece:
Caminhos práticos para a formação de hábitos duradouros no utilizador.
Descrição das diferentes etapas para a criação de produtos que o consumidor venha a adorar.
Exemplos de sucesso, do iPhone ao Twitter, passando pelo Pinterest e a Bible App.
Eleito como um dos melhores livros de gestão pelos utilizadores do Goodreads.

A Psicologia dos Hábitos

A psicologia dos hábitos é o estudo de como os hábitos são formados, mantidos e alterados. É um campo complexo que recorre a várias disciplinas, incluindo a psicologia, neurociência, e sociologia.

Alguns conceitos-chave na psicologia dos hábitos são:

  • Os hábitos são comportamentos aprendidos que, repetindo-se ao longo do tempo, tornam-se automáticos. São frequentemente desencadeados por sinais específicos do ambiente e são impulsionados pelo desejo de alcançar um objetivo ou recompensa específicos.
  • Os hábitos formam-se através de um processo chamado habituação. Este ocorre quando um comportamento é repetido consistentemente num contexto específico. Ao longo do tempo, o cérebro aprende a associar o contexto ao comportamento, tornando-o mais provável de ocorrer automaticamente no futuro.
  • Os hábitos são mantidos através da libertação do neurotransmissor dopamina no cérebro. A dopamina é associada ao prazer é a recompensa, e é libertada quando nos envolvemos em hábitos que consideramos gratificantes.
  • Os hábitos alteram-se através de um processo chamado extinção. A extinção ocorre quando um comportamento já não é reforçado. Isto pode acontecer quando o gatilho ou a recompensa associada ao hábito é removida ou alterada.
  • Os hábitos são influenciados por vários factores, incluindo genética, ambiente, e fatores cognitivos. Por exemplo, as pessoas com uma predisposição genética para o vício podem ter mais dificuldade em mudar hábitos relacionados com o abuso de substâncias.
  • Os hábitos podem ter efeitos tanto positivos como negativos nas nossas vidas. Os hábitos positivos, tais como o exercício e uma alimentação saudável, podem melhorar a nossa saúde física e mental, enquanto que os hábitos negativos, tais como fumar ou comer em excesso, podem ter consequências negativas.

Concluindo, compreender a psicologia dos hábitos pode ajudar as pessoas a mudar hábitos negativos e a formar hábitos positivos, através da compreensão dos sinais e recompensas que os impulsionam, e encontrar formas de os mudar.

»» Leia também: “O Currículo perfeito, de acordo com o CEO da LinkedIn“.

Casos de Sucesso do Modelo Hook

Exisem várias empresas muito conhecidas onde a aplicação do modelo Hook é mais do que evidente e o seu sucesso está bem à vista. Eis alguns exemplos:

  1. Facebook: O Facebook utiliza o Modelo Hook para manter os utilizadores envolvidos, fornecendo um fluxo constante de novos conteúdos e notificações, o que cria um gatilho interno (o medo de falhar) que encoraja os utilizadores a consultar a plataforma regularmente. A ação é percorrer, a recompensa variável é o conteúdo, e o investimento é o tempo gasto na criação do conteúdo.
  2. Twitter: O Twitter utiliza o Modelo Hook, enviando notificações de novos tweets, o que cria um gatilho externo. A ação é ler os tweets, a variável recompensa é o conteúdo, e o investimento é o tempo gasto a criar os tweets.
  3. Instagram: O Instagram utiliza, da mesma forma, o Modelo Hook, fornecendo um fluxo constante de novos conteúdos, o que cria um gatilho interno (o medo de falhar) que encoraja os utilizadores a verificar regularmente a plataforma. A ação é percorrer, a recompensa variável é o conteúdo, e o investimento é o tempo gasto a criar o conteúdo ou o envolvimento com outros utilizadores.
  4. TikTok: O TikTok também utiliza o Modelo Hook, fornecendo um fluxo constante de novos conteúdos e recomendações personalizadas, o que cria um gatilho interno (o medo de falhar) que encoraja os utilizadores a verificarem a plataforma regularmente. A ação é percorrer, a recompensa variável é o conteúdo, e o investimento é o tempo gasto na criação do conteúdo ou no envolvimento com outros utilizadores.
  5. Uber: Por fim, a Uber também utiliza o Modelo Hook. Fornece um serviço conveniente e fiável que cria um gatilho externo (a necessidade de transporte) e um gatilho interno (o desejo de conveniência). A ação é solicitar uma viagem, a recompensa variável é a viagem, e o investimento é o tempo gasto na criação de uma conta e no fornecimento de feedback.
Entrevista com o autor Nir Eyal (em Inglês)

»» Para ler a seguir: “Sabe a diferença entre gestão de stocks e armazenagem?

  • Dias Úteis por Mês
    Verifique os dias úteis, feriados e fins de semana para o ano de 2023. Saiba quantas horas vai efetivamente trabalhar e, aproveite a nossa oferta, descarregando a folha de Excel com os dias úteis por mês.
  • Como Organizar o Armazém
    Organizar um armazém implica criar um layout eficiente que maximize a utilização do espaço, racionalize o movimento de bens e pessoas, e torne fácil encontrar e aceder a itens.
  • Prazo Médio de Pagamento (PMP)
    O Prazo Médio de Pagamento, assim como o Prazo Médio de Recebimento, é um instrumento que nos ajudam a compreender o estado da tesouraria de uma determinada empresa.
  • Modelo Hook (Nir Eyal)
    O Modelo “Hook” é uma base estrutural para a criação de novos produtos que conseguem moldar os hábitos do consumidor. Foi desenvolvida por Nir Eyal no seu livro “Hooked”: Como Desenvolver Produtos e Serviços Que Criam Hábitos”.