O que as mentes fortes não fazem

O que as mentes fortes não fazem

É frequente lermos artigos que divulgam aquilo que as pessoas devem fazer de forma a maximizar o seu sucesso e a sua felicidade. No entanto, nem sempre é aquilo que fazemos que faz a diferença.

Aquilo que não devíamos fazer é, por vezes, ainda mais importante. É intrínseco ao ser humano pensar que para produzir resultados terá de haver sempre uma acção inicial. Mas, na realidade, o ser humano está sempre a fazer algo, isto é, em acção permanente. Nesta acção permanente não nos apercebemos que há muitas coisas que fazemos mal, ou que nem deveríamos fazer pois produzem resultados não desejados para o nosso sucesso e felicidade.

Estas são as ações que as pessoas mentalmente fortes evitam fazer:

O que não fazer para ter sucesso

Escavar no passado

Os indivíduos com força mental acima da média focam-se no momento presente e no futuro próximo. Compreenderam que o passado é impossível de controlar e o futuro longínquo é impossível de prever.

Permanecer na sua zona de conforto

A zona de conforto é um lugar perigoso, um abismo escuro onde quem aí permanecer por muito tempo poderá perde o rumo. Insistir em manter-se na zona de conforto é desistir de viver.

Não ouvir a opinião dos outros

Só os tolos acreditam que podem chegar a todas as soluções sozinhos. Uma boa ideia é sempre uma boa ideia, independentemente de quem pensou nela primeiro. Não deixe que o seu ego leve a melhor. Se alguém tem um bom conselho a dar, ouça-o com atenção.

Evitar a mudança

Aquilo que os indivíduos mentalmente fortes compreendem, e que os mentalmente fracos não, é que a mudança é inevitável. Tentar evitar o inevitável é contraproducente. É apenas uma questão de não desperdiçar tempo e energia.

Manter a mente fechada

Ninguém sabe tudo. Mesmo aquilo que pensámos saber poderá não ser inteiramente verdade. Se mantiver a mente fechada estará a limitar a possibilidade de aprender mais, e de corrigir algo que pensa saber mas não sabe. Se parar de aprender, está a parar de viver.

Deixar que outros decidam por eles

As decisões que a nós dizem respeito devem ser sempre tomadas por nós. Não deve permitir que outros as tomem por si. Por vezes existe essa tentação pois não há a coragem de assumir a responsabilidade pela decisão. Mas as consequências da decisão não se esfumam. Se não tiver coragem para falhar, também não terá coragem para o sucesso.

Ficar com inveja do sucesso dos outros

Quando outros são bem sucedidos, deverá sentir-se feliz. Se eles conseguiram, então você também irá conseguir. O sucesso dos outros não lhe diminui a probabilidade de ser bem sucedido também. Deverá inspirá-lo e motivá-lo para avançar mais um passo rumo ao seu próprio sucesso.

Pensar na alta probabilidade de falhar

Os nosso pensamentos controlam a nossa perspectiva, e a nossa perspectiva controla os nossos resultados. Os indivíduos com elevada força mental percebem isto e utilizam esta equação em seu favor. Há sempre hipóteses de falhar mas, desde que se mantenha em aberto a hipótese do sucesso, vale a pena tentar.

Sentir pena deles próprios

A vida pode ser dura. Por vezes acontecem-nos situações más, todas de seguida. Parece que o mundo inteiro se uniu contra nós. A vida deita-nos abaixo constantemente. Tudo o que precisamos é de ter a força suficiente de nos levantarmos de imediato. Ficar no chão a dizer mal do mundo e a ter pena de nós próprios é um consumo de energia desnecessário.

»» Não perca o artigo: Torne-se no seu próprio chefe em 4 passos!

Focar nas suas próprias fraquezas

Embora o facto de tentarmos melhorar as nossas fraquezas seja importante, é muito mais importante focarmo-nos nas nossas forças. Ser mediano em todos os aspectos torna-nos pessoas medianas. No entanto, se há algo que fazemos realmente bem, e se conseguirmos desenvolver ainda mais essa faceta, poderemos superar a concorrência com menos esforço e chegar ao topo.

Tentar agradar a todos

É impossível agradar a toda a gente, mas é sempre possível tentarmos fazer o nosso melhor.

Culparem-se por algo fora do seu controlo

Os indivíduos mentalmente fortes distinguem o que podem controlar daquilo que está fora da sua esfera de controlo, e tentam nem pensar naquilo que está completamente fora das suas mãos.

Ser impaciente

A paciência não é apenas uma virtude. É a virtude. As pessoas não falham porque não são suficientemente boas, ou capazes. As pessoas falham porque são impacientes e desistem antes do tempo necessário para nascerem os frutos do seu esforço inicial.

Ser mal-entendido

A comunicação é a chave que permite o funcionamento de qualquer sistema. Quando as pessoas interagem e a informação não flui convenientemente entre elas o insucesso é garantido. Os indivíduos mentalmente fortes esforçam-se por perceber o seu interlocutor e têm a paciência para esclarecer qualquer mal-entendido.

»» Leia também: “Tenho um funcionário resmungão!”

Sentir que a vida lhes deve algo

A vida não lhe deve nada. Nasceu, o resto é consigo. Os outros não lhe devem nada. Se quer alguma coisa da vida apenas o deve a si mesmo tentar consegui-lo.

Repetir os mesmos erros

Cometer um erro uma vez é natural. Cometer novamente o mesmo erro começa a parecer estupidez.

Ceder ao medo

O mundo é lugar maravilhoso mas é também assustador. Há medos que têm razão de ser, mas a maior parte dos nossos receios são injustificados e ilógicos. O problema não está em sentir medo. O medo é um mecanismo de defesa que nos ajuda a parar para avaliar os riscos. O problema começa quando deixamos que o medo nos impeça de agir, de evoluir, ou mesmo de viver.

»» Também deverá gostar do artigo: “Como sobreviver a um ambiente de trabalho agressivo

Agir sem pensar

Ser mentalmente forte é agir apenas quando se compreende bem a situação que temos em mãos. Se existe tempo para ponderar e analisar as consequências de todos os movimentos possíveis, isso deverá ser feito. Não o fazer é pura preguiça.

Recusar a ajuda dos outros

Ninguém é super-homem, nem consegue fazer tudo sozinho. Se outros estão disponíveis para ajudar, deixe-os ajudar. Seja social. Ouça as suas ideias e veja como é que eles fazem as coisas. Pode ser que aprenda algo. Ou pode ser que ensine algo, que também é importante para a socialização entre seres humanos.

Atirar a toalha ao chão

Esta expressão utilizada no boxe, atirar a toalha, significa desistir. Os indivíduos mentalmente fortes optam por fazer aquilo que é realmente importante para eles e abandonam o que não é tão importante. Mas, naquilo que é realmente importante, nunca atiram a toalha ao chão. Nunca desistem.

»»

  • Dias Úteis por Mês
    Verifique os dias úteis, feriados e fins de semana para o ano de 2023. Saiba quantas horas vai efetivamente trabalhar e, aproveite a nossa oferta, descarregando a folha de Excel com os dias úteis por mês.
  • Como Organizar o Armazém
    Organizar um armazém implica criar um layout eficiente que maximize a utilização do espaço, racionalize o movimento de bens e pessoas, e torne fácil encontrar e aceder a itens.
  • Prazo Médio de Pagamento (PMP)
    O Prazo Médio de Pagamento, assim como o Prazo Médio de Recebimento, é um instrumento que nos ajudam a compreender o estado da tesouraria de uma determinada empresa.
  • Modelo Hook (Nir Eyal)
    O Modelo “Hook” é uma base estrutural para a criação de novos produtos que conseguem moldar os hábitos do consumidor. Foi desenvolvida por Nir Eyal no seu livro “Hooked”: Como Desenvolver Produtos e Serviços Que Criam Hábitos”.